Como Descobri o Autismo? | Mamãe e Bebê

Oi Meninas! 😉

Na verdade eu ia gravar um vídeo pra vocês, falando sobre a nossa desconfiança por aqui… Como foi a descoberta… Mas não consegui mais um tempo pra gravar vídeo. Então vamos lá!

O importante é mantermos o contato… E por aqui vejo que vocês tem acompanhado sempre, participado… E se tá bacana assim, porque tanto ensaio pra falar as coisas, bater um papo… Não é mesmo?

Daniel, desde bebê sempre foi uma criança sorridente! Nasceu praticamente sorrindo. Rs Risonho, um bebê lindo e gostoso. Rs Sempre gostou de crianças, e quando chegam amiguinhos pra brincar, ele sorri, corresponde e até brinca um pouquinho junto, mesmo que do jeitinho dele… Não dura muito, ele logo se reserva na brincadeira dele. Mas interage um pouco… O que faz pensar que… Tudo Ok! Já que o que mais dizem por aí, é que autismo é um problema de interação social… Nunca achei que Dani tivesse. Muita simpatia. Rs

Eu já ouvi falar por aí sobre Autismo em novelas, em outras famílias… Mas na minha, nunca. E também nunca imaginei que um dia isto aconteceria com a minha família.

Planejei ter filho. Casamos, ficamos 2 anos só curtindo… E então planejamos. Comigo foi bem fácil, em um mês TXCHAM! Grávida.

Tive uma gravidez tranquila, disposta… Claro, passei mal no começo como costuma acontecer com grávida. Mas tudo dentro do comum…

Se quiserem, um dia falamos mais sobre gravidez… Hoje vamos a nossa descoberta… Se não me empolgo, e falo a vida inteira. Hahaha

Este Post, quem me inspirou a fazer, a falar mais sobre este assunto, foi uma leitora aqui do blog… Ela me perguntou:

“O que fez você investigar que talvez seu filho teria autismo?”

Bom… Como disse, Daniel sempre foi uma criança simpática. Na verdade de começo eu não desconfiei. MESMO.

NO COMEÇO…

Amamentei até os 5 meses… Ele não tinha muito contato visual comigo durante estes momentos… Mas como mãe de primeira viagem, não desconfiei. Pensei… “Normal, ele é apenas um bebê”

LOGO…

Ele foi crescendo, e com uns 8 meses, comecei a me assustar com alguns comportamentos dele. Ele ficava do nada muito furioso, chegava a ficar vermelho de bravo. Apertava as mãozinhas com força, ficava vermelho e fazendo cara de furioso e até mesmo força apertando os dentinhos! Sem experiência, ficava assustada com tanta braveza, parecia que perdia até o controle. Levei a situação ao pediatra, e ele dizia ser normal… Dizia que era uma forma dele reagir…

COM 1 ANINHO…

Começou a bater a cabeça na parede repetidamente… Mesmo se doesse, ele ia lá e batia de novo… Levei a situação ao pediatra, e ele… “Normal, é uma forma dele reagir”…

Mas, nesta fase as outras crianças já andavam, falavam, olhavam nos olhos, respondiam aos estímulos dados, comiam, interagiam… Daniel, não andava ainda sozinho, não falava e só Balbuciava, não olhava muito nos olhos (Em poucos momentos)… Não estava nem aí para as pessoas quando chamado. Mas só quando queria! Chamava ele, brincava com ele… Quando queria, ou entendia, ria… Mas não olhava muito nos olhos, e algumas vezes nem respondia aos estímulos. Como se estivéssemos ausentes ali… Mesmo presentes. Não queria comer, só mamar. Se alguém entregasse pra ele algo, um brinquedo… Ele virava o rosto. Não entendia. Se pegasse o brinquedo, tacava longe, sem saber ao certo o que fazer com aquilo.

Sempre levei todas estas situações ao pediatra… Mas ele dizia “Normal mãe! Cada criança tem o seu tempo”.

Daniel sempre foi muito agitado.

COM 1 ANO E 5 MESES…

Começou a andar mesmo sozinho… Desde então, corria por tudo sem controle, sem noção alguma do perigo, subia em tudo. Caia se machucava, não aprendia com os machucados, repetia as situações perigosas sem noção do perigo.

CONVITES DE FAMÍLIA E AMIGOS…

Nunca consegui sair com ele para almoçar fora em um restaurante. Com Daniel é assim, na hora do almoço ele não senta. Ele corre por tudo. Já tentei desenho, carrinhos, algo do interesse dele, e nada. Se sentar, dura alguns segundos e já segue a correria por tudo. Então, sempre negamos convites a saídas em restaurantes, optamos sempre por casa, casas de família… Ficamos mais à vontade. Sem olhares de reprovação. Em encontros mais íntimos é diferente.

Nesta fase, de 1 ano e 5 meses, minha sogra comentou comigo… “Priscilla, leve ele em um neuro… Daniel parece que não ouve quando chamamos”

Fiquei furiosa, brava. Pensei…”Estão querendo achar doença no meu filho”. Não levei.

COM 2 ANOS…

Coloquei ele na escola. Em uma semana tirei porque ele pegou uma gripe forte, e acabei tirando de vez. Acabou internando, doeu no coração.

NOVA TENTATIVA…

Depois que ele se recuperou da gripe, com 2 anos e 1 mês mais ou menos… Devolvi pra escola. Pois o pediatra comentou que ele estava atrasado em relação as outras crianças, não falando muito… Só falava “Mama”, “Água”, “Vovó”, “Bola”… Era agitado… Nervoso… E o convívio seria bom para o desenvolvimento.

TENTATIVA FRACASSADA… ALERTA DA ESCOLA…

Em 1 semana na escola, Gripe de novo. Tirei antes que piorasse. Mas, desta vez, conversando com a coordenadora da escola para retirar novamente, ela me pediu… “Mãe, leve ele a um neuro… É bom para ver se está tudo bem, de rotina, sentimos por aqui uma falta de contato visual dele…”

Bom, a sogra eu não ouvi… Rsssss Se o pediatra falava que tava tudo bem, resolvi confiar mais nele do que na sogra. Rsss Ou será que eu queria acreditar mais na “verdade” do pediatra do que na da sogra?

BOM… BOLA QUE SEGUE…

Depois que a coordenadora da escola me fez este alerta também… Marquei o Neurologista, e levei.

A MARATONA DE NEUROLOGISTAS…

CAPÍTULO 1…

No 1º Neuro que levei, fizemos um eletro, deu um atraso do lado direito do cérebro… Mas, ele disse que era normal, não era nada… Mas como Daniel é bem agitado, resolveu dar Risperidona para acalmar.

Ah! Daniel sempre acordou nas madrugadas… Ele dorme bem, mas sempre acorda no meio da madrugada para mamar… De tão agitado.

Como este primeiro Neuro disse que era normal o eletro, e etc. Não entendi o motivo do Risperidona. Como mãe, não queria dar um remédio só para ele acalmar. Pensava, ele é criança, criança é assim mesmo.. Não acho motivo ainda para uma medicação assim…

ENTÃO… CAPÍTULO 2…

Levei no 2º Neuro. O Segundo, examinou… E Disse: “Ele tem autismo” De cara. Durante esta segunda consulta, com outro neuro… Ele ficava acendendo a luz, e apagando. Repetidamente. Enquanto conversávamos, ele apagava e acendia a luz sem parar. Rs… Mas, ela pediu para que levássemos em uma psicóloga, para fazer o Laudo de Grau de autismo. Que pode ser Leve, Moderado, ou Severo…

DESCOBRIR O GRAU? QUAL O MOTIVO?

Levamos na psicóloga, avaliamos em alguns dias, ela deu o Grau Moderado.

CALMA AÍ! AINDA TEM MAIS NO 2º CAPÍTULO…

Voltamos neste 2º Neuro, entregamos o laudo… E ele disse: “Esta psicóloga diz ser moderado, mas eu digo que é leve”.

OI?

Não era pra confiar nesta psicóloga? Fiquei passada!

Quanta confusão Meu Deus!

Este segundo neuro, trocou o risperidona por tegretol. Em desespero de mãe, abalada ainda, sem compreender a notícia até então… Obedeci, estava confusa, troquei.

Passou uns dias, meu marido me questionou… “Como você está dando um remédio de uma médica que mal sabe o grau, mal sabe afirmar com clareza o que ele tem, e mal sabe nos orientar?”

A MARATONA CONTINUA…

CAPÍTULO 3…

Levei no 3º Neuro, este, disse para PARAR A MEDICAÇÃO. PAREI! Disse que ele não precisava de medicação, precisava de terapia.

OS PROFISSIONAIS ANTERIORES…

A Psicóloga (Aquela ali acima, que disse o grau) que levei, orientou terapia, mas ela orientou o método que ela fazia. O 2º Neuro que levei (ali acima), não me passou opções de tratamento, apenas disse: “Vá lá no seu convênio, lá tem terapia pra autistas”… OOOOiii??? Não me orientou que existe ABA, Denver… Etc. Só me passou medicação. Sem informação ALGUMA fiquei!

A 3ª E ÚLTIMA NEURA… (Até agora.Rs)

Tirou medicação, pediu exame de audição (BERA), ressonância, e encaminhou para geneticista. Estes resultados ainda não ficaram prontos. Cenas para o próximo capítulo. Hahah

ANTES DE IR NA 3ª E ÚLTIMA NEURO…

Descobri que uma prima minha distante, de outra cidade, também descobriu o autismo do seu filhote pequeno… Consegui o telefone dela e fui atrás dela para pedir orientações. Ela que me disse que existe o método ABA, que dá certo para o filho dela. O Dela faz Ocupacional.. Fono, etc… Dei um google, descobri em minha cidade aonde tinha o método ABA, agendei uma visita, e a psicóloga da clínica ABA, me indicou esta 3º Neuro, que deu mais certo.

NA DÚVIDA, VAMOS TRATAR… TERAPIA SÓ BEM FAZ…

Agendei Terapia ocupacional, fono… Ele faz hoje 2x por semana. E aba, por enquanto ele faz 2 horas ao dia… A última neuro me orientou sobre a quantidade indicada de cada terapia, e as profissionais avaliaram e também fizeram as suas recomendações de horas. Quem me indicou fazer ABA, foi esta mãe, minha prima distante… E descobri também, que o ABA, tem comprovação científica de resultados em autistas. Pra mim, é o que importa.

RESULTADOS…

Tem 2 meses e alguns dias que ele está em tratamento, já evoluiu muito!

ALGUMAS DAS DIFICULDADES DO DANIEL…

Ele sofre muito para cortar os cabelos, as unhas, escovar os dentes. Grita muito, esperneia muito, chora muito. É muito sofrido pra ele. A Terapeuta explicou que, pra ele é como se fosse uma gastura muito grande… Como se passássemos a unha na parede, fizesse aquele barulhinho ardido que dá arrepios em nós… Sabem como é? Pra ele é isto e mais um pouco sofrido.. Muito difícil estas sensações para ele… Ele não tem culpa… É REALMENTE Muito difícil…

A MARATONA NÃO ACABOU…

Semana que vem, faremos o CAPÍTULO 4! Rs Levarei ele no Dr. José Salomão Schwartzman, em São Paulo. Pois como ainda não estamos muitoooo lá aquelas coisas com os neuros da nossa cidade, decidimos buscar a 4ª opinião… Quem sabe alguma dica e orientação a mais. SEMPRE É BOM!

Aguardem Cenas do Próximo Capítulo! Hahahaha Ou Próximos… 😉

Beijos,

Pri

COMENTE

Anúncios

4 comentários sobre “Como Descobri o Autismo? | Mamãe e Bebê

  1. Oi Pri, adorei seu post. Sempre li e vi coisas sobre autismo, mas não sabia a dificuldade que era o diagnóstico e também uma opção de tratamento. Parabéns pelo post, muito esclarecedor e não pare de falar do assunto aqui e como vai sua rotina. Acredito que vai ajudar muitas mamães e pessoas que não conhecem muito sobre. Beijão!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s